sexta-feira, 1 de setembro de 2017

A - gosto

Dos cachorros loucos ou do desgosto. Eis que finda agosto.

Uma nova primavera se anuncia, é setembro e isso em nada me alivia.

O peito derrama lágrimas de um passado, que me atormenta, me desorienta.

A primavera vem chegando, e nomeou corpo se sente, se ressente. 

E eu, que amo as flores, me perco na primavera, porque sou nascida no inverno. Minha certidão anuncia o frio, o inferno, o vazio.

A primavera se anuncia e minha Alma renuncia. Eu amo flores, mas meu corpo, morto, não deseja essa alegria. Essa epifania.

A viagem mais recente

O tempo....