segunda-feira, 4 de agosto de 2008

Vida

Um dia fui rainha;
N'outro plebéia.

Coroaram-me estrela,
Me deram pedestais,
Me enfeitaram de flores;
Cubriram-me de aplausos.

Um dia fui gente,
N'outro, nada.

Tornei-me navegadora numa viagem sem volta,
Avancei por caminhos tristes,
E outros flóreos.

Conheci um sem fim de gentes;
Fui amada, bajulada, calçada.
Detestada, ofendida, contestada.

Hoje sou apenas eco
De um tempo que vivi...

A viagem mais recente

Plágio