sexta-feira, 18 de agosto de 2017

Plágio

Eis que me vi entre as mais altas ondas,
Talvez, se eu tivesse aprendido a nadar,
Eu conseguisse me salvar.

Me deixei levar pelas águas revoltas,
Boiando em meio aos desespero, segurei-me nas mãos do meu Deus,
As ondas se acalmaram lentamente,
E também acalmou-se o meu coração.

Ao fim da tempestade, em meio aos escombros
Surgiu um novo Eu.
Colecionando sorrisos, desejos e atrevimentos.
Desfilando pela vida e esbanjando alegrias esperançosas.

Despi-me dos olhares de reprovação e me vesti de liberdade.
Dancei, linda, sobre o tablado montado por quem não ousa ser dono de si.
Entendi que a vida é apenas um grande clichê e 
Toda a gente só sabe viver de plágio,

terça-feira, 8 de agosto de 2017

Vazios

Teu silêncio sulca meu rosto, 

Tua frieza congela a minha alm, desgasta meu sorriso e cansa os meus olhos.

Tua secura resseca minha pele, Fadiga meus olhos e corta meus lábios.

Sem você a minha alegria fica despedaçada, meus sonhos se tornam pesadelos e Minha voz fica muda.

Tua ausência muda minha rota, estraga meus caminhos, queima minhas flores e 

Desertifica minha geografia.

sexta-feira, 30 de junho de 2017

Ponteiros

No relógio da parede, as horas não passam. 

A noite fica cada vez mais longa e escura.

Sôfregos, meus pensamentos viajam em busca dos seus olhos castanhos calmos.

Os minutos sem seus braços à minha volta se transformam em décadas de solidão.

Os ponteiros indicam o tempo exato da dor que me causa a tua ausência.

Cada segundo sem o calor do seu corpo congela a minha Alma.

O tic tac do relógio avisa que a saudade estará maior pela manhã. 

O sono não vem.

A alvorada logo vai despontar e o vazio dentro de mim se expande...

Rogo ao senhor do tempo para que as horas tragam um novo conto.

Imploro para que os minutos passem depressa!

E eu te encontre antes que a areia da ampulheta da vida termine de cair.

terça-feira, 20 de junho de 2017

algumas notas

Eis que o destino finalmente nos trouxe aqui.

Somos dois, somos um. Somos cada um.

Atados em laços sem nós e laçados em nós.

Caminhamos juntos, sem falar, sem orar,

Apenas nos colocamos lado a lado, sem olhar,

Sem esperar. Aguentando o tempo passar.

Eu tinha necessidade de ir,

Você veio.

Eu preciso de movimento,

Você de calmaria.

Eu tenho urgência de viver,

Você consegue esperar.

Eu não consigo engolir a dor,

Quando você finge que não a sente.

Eu gosto de céu azul,

Você busca a sombra.

Eu sou o giro,

Você é o sol...

sexta-feira, 9 de junho de 2017

Nude

Pediram um nude, meu coração enviou um poema. 

Tempos depois descobriu que o pedido era de um nude de corpo e não de Alma...


quarta-feira, 31 de maio de 2017

Ah, Amar

Não é fácil e nem deve ser.
Amar não é para qualquer um.
Pessoas rasas encontram um eco no peito
Quando falam em amor.
E caem em seu próprio abismo quando afirmam não amar.

Eu sequer sei se sei amar,
Apenas atrevo-me a dizer que amo o Mar.
Amo a solidão dos dias de mim comigo
E a falta de respostas quando minh'alma está emburrada.

Amo o céu e a lua.
Da mesma forma que amo as tais profundidades.
Não da água, sim aquela encontrada dentro dos nossos rincões secretos,
Onde não existe quase nada, nem ninguém..
A não ser o que você deixa por lá.

Eu não sei o que é amor,
Mas gosto da ousadia que é pensar que sei amar.

A viagem mais recente

Plágio