domingo, 6 de dezembro de 2015

Rumos

Meus olhos descansam tranquilos.
Nada perturba a paz instalada.
Risos e mares se abrem lindos,
Livres, sem amarras e verdadeiros....

A vida percorre novos-velhos caminhos,
Os mesmos que teimei em não ver.
O passado derrete entre os dedos,
Uma gargalhada soa pelos ares!
Tudo se foi, tudo se vai! 
Essa é a beleza de viver.

Não há tristeza, nem arrependimentos.
Minha alma está calma, quieta e feliz.
O rumo errado foi trocado.
Que belo aprendizado!

Pedras no caminho,
Degraus vencidos,
Dificuldades superadas,
Amores esquecidos,
Novas metas, novas trilhas.

Mentiras decifradas,
Vazio preenchido.
Um beijo de boa noite,
Duas taças de vinho e um abraço,
 "Para Sempre"...

A viagem mais recente

Intensidade