terça-feira, 30 de novembro de 2010

Entardecer



Em teu colo me derreto;
Entrego todos os meus instantes;
Revivo todas as emoções.

Nos teus olhos revivo os momentos felizes;
Instantes nossos,
De mim comigo e de mim contigo.
Os melhores,
Os verdadeiros.

Nos teus braços ganho mais alegria;
Certeza de que apenas as coisas efêmeras podem morrer.
As perenes, como o nosso Amor,
Sobrevivem às inundações e ressecamentos.

Sobrevivem à maldade, ao rancor,
Ao feio, ao sujo, ao ignóbil.

Somente o teu Amor faz sentido
Neste imundo mundo sem sentido...

A viagem mais recente

O tempo....