sexta-feira, 28 de dezembro de 2007

Frio


Os dedos vazios da noite gelada se envolvem com meu corpo quente.
Estremecem os meus desejos,
Confundem meus sentimentos.

É este frio que sinto por dentro, meu bem,
Que faz escorrer dos meus olhos
Lágrimas tristes e doces...

São meus pés gelados, bem querer,
Que me congelam também o peito.

A viagem mais recente

O tempo....