terça-feira, 12 de setembro de 2017

Intensidade

Maravilhoso texto de, Débora Izzy, para quem sabe muito bem, como eu, o que é viver a vida em plenitude e intensamente:

- A minha vida inteira eu sempre fui intensa em tudo. Relacionamentos entre amigos, namorado. Ser intensa já me custou noites em claro, acordando de madrugada enquanto a cabeça não parava. Porém, ser intensa já me proporcionou o outro lado da moeda, momentos incríveis e com pessoas que naquele momento também eram incríveis.


Ser intensa é ir atrás do que quer, não importando as circunstâncias. Ser intensa é dar a cara pra bater não importando a dor. O problema é que quase ninguém está preparado para nós, os intensos. A gente quer pra ontem e embarcamos nos mais profundo dos sentimentos. Amamos com a alma, colorimos o cinza e trazemos um mar de agitação para a vida das pessoas.


Se a gente quer, a gente tenta. Vamos atrás, escrevemos textões românticos feito para a pessoa amada, falamos verdades em cima de verdades, demonstramos qualquer mínimo de sentimento. Não espera menos de uma pessoa intensa, porque não vai ter. Somos profundos.


Porém, a gente parece sofrer o dobro. É porque não amamos pela metade, amamos por inteiro. E quem hoje em dia ama assim, né? Só que ser intenso é também ter força pra levantar de uma queda e viver tudo de novo. Incrível a força que nos rege. Temos esperança no amor e acreditamos nele.

Sabemos que se não der certo hoje, amanhã vai dar.


A gente se doa, sofremos, levantamos e vivemos de novo.


Ser intensa é problema? Depende. Eu prefiro viver com a certeza que tenho capacidade de amar, do que viver sendo apática aos sentimentos mais lindos e profundos.

sexta-feira, 1 de setembro de 2017

A - gosto

Dos cachorros loucos ou do desgosto. Eis que finda agosto.

Uma nova primavera se anuncia, é setembro e isso em nada me alivia.

O peito derrama lágrimas de um passado, que me atormenta, me desorienta.

A primavera vem chegando, e nomeou corpo se sente, se ressente. 

E eu, que amo as flores, me perco na primavera, porque sou nascida no inverno. Minha certidão anuncia o frio, o inferno, o vazio.

A primavera se anuncia e minha Alma renuncia. Eu amo flores, mas meu corpo, morto, não deseja essa alegria. Essa epifania.

A viagem mais recente

O tempo....