terça-feira, 22 de março de 2016

Viver

Confesso que já morri.

Morri quando o sorriso não mais brotou,
Quando os pés não quiseram caminhar,
Quando o corpo sentiu o frio da alma,
E quando o dia virou noite.

Confesso que morri quando:
A doença levou alguém que amo,
Os amigos mostraram sua face
E as verdades apareceram.

Morri no dia em que deixei de ser especial para alguém,
Quando alguém deixou de ser querido para mim,
Quando perdi oportunidades,
Quando falei, mas deveria ter silenciado.

Confesso que morri.
Morri mil vezes na mesma noite,
Morri quando não pude mais tocar o que era meu,
E quando o amor deixou de viver em mim.

A viagem mais recente

O tempo....