terça-feira, 8 de dezembro de 2015

Tanto Amor

O dia amanhece e a solidão vem me falar de você,
Lembro das horas que passamos sem sair da cama,
Numa infinita carícia falada.
Eu ficava aninhada no seu abraço,
Protegida do frio, da dor e dos medos.

Recordo nossas conversas e gargalhadas.
Teus beijos de bom dia,
O até logo dolorido que durava 
Até a tua volta tão alegre.
Das horas de nós conosco, tão boas,
Que o mundo até deixava de existir.

Acordo,
Uma lágrima teimosa escorre no meu rosto,
Um lamento, planos deixados pelo ar...
Havia tanta vida na nossa vida,
Um carinho imenso no nosso olhar,

Havia tanta sintonia entre nossos corpos,
Que o Amor rompia as madrugadas,
E em êxtases múltiplos e intensos,
Nos fundíamos em um só...

Éramos tão perfeitos juntos,
Havia tanto de nós em nós,
Tanto encantamento,
Coisas tão difíceis de sentir, que até duvidamos.

E da felicidade verdadeira, surgiram os medos.

Nos perdemos.



A viagem mais recente

O tempo....