Páginas

sexta-feira, 2 de outubro de 2015

É, meu bem

Depois do sonho, 
A realidade.
Um doce olhar para o que ficou.
Um doce esquecer para o que passou.
Horas vazias de pensamentos sobre nós.

É, meu bem,
A verdade cala, 
Mas a sabedoria fala.
Conta todas as histórias em detalhes.
Não se utliza de artifícios,
De mentiras ou de manobras.

É, meu bem,
Tudo passa.
O sorriso brota,
A alma tranquiliza,
O destino se encarrega
E a felicidade toma conta.

É, meu bem,
Todo mau momento se transforma em conhecimento.
O futuro abre os braços e estende os tapetes vermelhos de boas-vindas.
Ainda bem, não é, meu bem?