terça-feira, 14 de julho de 2015

Um dia

Enfim, um dia sem cinzas,
Sem dores no corpo,
Sem sombras na alma,
E sem lágrimas na face.

Um dia sem desejos em vão,
Sem sonhar com deliciosas tardes de domingo
Sem medo das partidas e
Sem querer chegadas.

Finalmente, um dia sem lamber as feridas
Causadas pela ausência das noites de pernas entrelaçadas,
Sem coração sangrando,
E sem buscas.

Enfim, um dia de sorrisos,
De novas rotas,
Novas alegrias,
E uma nova esperança no olhar.

terça-feira, 7 de julho de 2015

Se você vier

Se você vier,
Senhor da Minha Alma,
O céu sorrirá comigo.
A lua se fará sedutora 
E eu me arrepiarei de felicidade.

Se você chegar, 
Senhor da Minha Alma,
Encontrará meus lábios entreabertos

Os pequenos e os grandes
Terá meus braços ao seu redor
E o meu corpo sobre ti.

Trará aconchego e paz ao meu peito,
Me aquecerá no teu calor gostoso,
E eu me lambuzarei no mel especial que
Apenas a tua presença tem.

Se você vier,
Senhor da Minha Alma,
Eu dormirei meu sono,
Sonharei meus sonhos,
Sorrirei alegrias.


Não haverá mais dores,
Serei tua sem pudores,
Desnudarei o teu ser
E amarei a tua pele.


domingo, 5 de julho de 2015

Busca


Procurei um lugar macio
Para repousar os meus ossos fatigados.
Descansar minhas dores corporais e
Ordenar esse meu coração em desalinho.

Procurei naquele corpo quente,
Um abrigo feliz para os meus tristes invernos,
Pernas para enroscar meus pés nas madrugadas
E fazer amor até mesmo dormindo.

Procurei alguém para compartilhar amor,
Mas encontrei um universo individual.
Braços que não eram meus,
Colo que não foi meu ninho,
Beijos que não se transformaram em canção e
Alegrias que não duraram sequer uma estação.

A viagem mais recente

O tempo....