Páginas

terça-feira, 5 de maio de 2015

Saudade

A noite segue,
A madrugada é interminável,
Minha cabeça não encontra seu peito para se aninhar,
Transformando cada minuto em uma eternidade.

Meu corpo estranha a cama,
Tão grande sem você para me aquecer.
O silêncio é uma nervosa nota musical, que toca no lugar da sua calma respiração.

A madrugada segue fria,
O cobertor me aquece demais
E o lençol de menos.
Só a sua pele tem a temperatura perfeita

A Madrugada é lenta.

Na antiga vitrola do meu coração, o disco toca.
O lado A me fala de você, 
O lado B me canta você.
Até as batidas do meu coração reclamam sua presença.

Somente a doce lembrança das nossas horas e a esperança de te encontrar brevemente tornam minha noite um pouco menos triste.