quinta-feira, 8 de janeiro de 2015

Espera - me

Quero teus braços na chegada;
No tempo em que eu vier;
Quando eu chegar;
Na hora do meu cansaço;
Nos dias de embriaguez.

Espera-me na entrada

Com um cálice de vinho bom.
Eu me entregarei aos teus beijos
Como uma alma se entrega ao corpo.

Espera-me na chegada
Das minhas viagens solitárias;
Onde nem meus passos me acompanham;
Quando nem meus pensamentos existem.

Espera-me com a porta aberta.
Ardendo com seu corpo de paixão.
Segura meus cabelos com suavidade;
Conduza-me ao chuveiro aquecido;
Me deixa deleitar-me na tua atenção.

Espera-me com a toalha

Seca meu corpo frágil,
Me acolhe em teu peito,
Onde faço ninho e travesseiro.

A viagem mais recente

algumas notas