terça-feira, 25 de setembro de 2012

De tudo

Ficaram as coisas que fizemos
Sonhamos,
Acreditamos,
Dissemos.

De todas as verdades
Sobraram a que não compartilhamos,
Não cobramos,
Não houve.

De todas as lágrimas
Ficaram as que não caíram,
As engasgadas,
As perdidas pelo vento.

De todos os caminhos
Restaram os que não seguimos,
Não encontramos,
Não desafiamos,
Não nos perdemos.

De todas as lembranças
Sobraram as novas,
As que não tivemos,
As que não brindamos,
As que não vão embora.

De todo o tempo,
Sobrou o que não passei em teus olhos,
Não brinquei no teu corpo,
Não fui tua,
Não tive você.

De tudo...

A viagem mais recente

Intensidade