sexta-feira, 14 de setembro de 2012

De todos os silêncios,
O que mais dói é o da tua ausência.
A falta do teu calor, das tuas risadas, da tua força gentil.

De todas as palavras,
A que mais dói é aquela que você não disse,
Não escreveu,
Não deixou escorrer pelos teus olhos.

De todos os receios,
O que mais me assusta é a nossa distância,
A falta do teu prazer,
Das tuas idas e das tuas voltas dentro do meu ser.

A viagem mais recente

Ponteiros