terça-feira, 3 de janeiro de 2012

pergunta

Sabes quantas vezes morri enquanto me calava?
Sabes em quantas casernas dormi enquanto lutava?
Sabes quanta sede e fome passei para que a palavra
Não me deixasse órfã?

No entanto, não perdi, não chorei,
Apenas cresci todos os anos que minha infância
Jamais verá de volta.

A viagem mais recente

O tempo....