terça-feira, 8 de março de 2011

Retire meu fôlego e cinto.
Em silêncio me sinta.
Enrosque os dedos nos meus cachos,
Se arrisque em meus despenhadeiros
E desvende os segredos mais íntimos.

Envolva teus pêlos nos meus sentidos,
Me ofereça o teu paladar
Ameno.
Passeia tua língua pelo meu lábio,
Pequeno.

A viagem mais recente

Intensidade