segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011

Dança

Meus pés nus dançam imóveis
Nesta sala-abrigo.
Meu corpo balança como a maré,
Me despista, me enrubesce.

Sou autora de melodias risonhas;
Do choro em trova,
Da alegria em particípio,
Da tristeza em notas sem ré...

Tenho lágrimas e desejos
Amanhecidos, vestidos, vertidos.
Transmutados em palavras e suspiros,
Forjados em lâminas e doçuras.

Sou apenas as minhas verdades.

Soluço sóis,
Escorro chuvas,
Resseco meus desertos,
Renasço sombras, nuvens e nota mis...

A viagem mais recente

algumas notas