segunda-feira, 28 de junho de 2010

Anoitece

E a noite voluptuosa desamarra meus nós,
Amassa meu vestido,
Me faz ensaiar uma dança.

Percorro trilhas e campos em busca de você.
Digitalizo meu corpo com meus próprios dedos
Suprindo a falta dos teus beijos,
Do teu respirar nas minhas narinas,
Da tua saliva para matar minha sede.

Meu corpo estremece,
Umedece poro por poro,
Em um homenagem silenciosa ao teu prazer.

Meu suspiro sem sorriso,
Saudade ensandecida do teu corpo,
Do teu cheiro no meu travesseiro,
Da tua virilidade em mim.

A viagem mais recente

algumas notas