Páginas

terça-feira, 31 de março de 2009

Gramática

Na Gramática da minha vida,
Tu és o meu vício de linguagem.
Minha metáfora mais correta,
Minha redundânca mais legal.

O predicado verbal perfeito
Intransitivo,
Sem necessidade de complementação.

Tu és a minha Função Poética.

terça-feira, 24 de março de 2009

Loucura

Persigo teu cheiro...

Meu instinto te busca pelos lençóis abandonados;
Nas manchas de amor esquecidas;
Nos resquícios das nossas loucuras ardentes.

Em meus sonhos, seus braços me acalentam;
Sua boca me beija
e tua língua passeia pelo meu corpo...
...Trêmulo.

Em minhas lembranças teus dedos.
A brutalidade do teu toque delicado,
Tua forma de me segurar entredentes;
De sussurrar os teus segredos em meus ouvidos...

Em mim, você.

quinta-feira, 19 de março de 2009

Questionamento

Vejo o mundo girar fosco,
Sem direção ou sentido...
Vejo um tempo parado, agonizado,
Imperfeito.

Olho os sinos enferrujados e
Tenho a sensação de sentir o vazio
Interior dos humanos.

Ódio, rancor e violência...

Meus ouvidos fugidios não esperam,
Buscam socorro para meus olhos,
Onde o não-futuro povoa nossos descaminhos.

Em nós?
Sobrou ideologia, paixão e fé?

O que há dentro do peito, senão a maldita extensão
Dos nossos bolsos?
O que há dentro do coração, senão a pérfida
Egoísta e macabra vontade de sermos sempre
Melhor que o irmão?

E de nós?

O que daremos ao mundo em troca das belezas
Que não vemos?
Da água que nos banha e sacia?
Do alimento que nos fortalece para
Fazer padecer o próximo?

O que teremos quando morrermos, senão a frase escrita
Na pedra sepulcral?

quinta-feira, 12 de março de 2009

Pedaços

Nuvens pairam sobre meus olhos
Cansados, profundos,
Que trazem cacos pontiagudos
Da existência.

Incontidas lágrimas rolam;
Ladeiras do rosto sulcado,
Marcado, moldado
Pelos minutos que passam velozes.

O tempo...

Algoz.

quarta-feira, 4 de março de 2009

Eu

Meu coração é
Liberto de amarras materiais,
De amores terrenos e eternos,
De paixões devastadoras,

Tenho apenas alma
de mãos pequenas
E pés alados.

Sou uma criança de desejos mimados
E coração desejoso.
Sou cabocla de pele branca
Coração forte
E ferida na caminhada.

Sou esperança.

Mas meu nome é

Liberdade!