terça-feira, 8 de julho de 2008

Vermelho

É o sangue que pinga da minha boca
Ferida por palavras torpes.
Vermelhas são minhas mãos,
Marcadas pelo ontem.

Vermelho é meu coração que bate
Descompassado e desconexo.
Perdido,
Entre o nada e o lugar algum...

A viagem mais recente

O tempo....