quinta-feira, 21 de fevereiro de 2008

Escureço

Escureço quando amanheço
Sem teus pés para sentir
O aconchego...

Escurece minha taça
De vinho tinto seco
Como seco é meu ventre
Sem tua umidade.

Escureço
quando
Amanhece

e

tuas mãos
não buscam
meu corpo
sedento dos
teus sabores...

A viagem mais recente

algumas notas