quarta-feira, 26 de dezembro de 2007

Ontem

Os dias dantes azuis
Tornaram-se cinzas dentro dos meus olhos.
Um vai e vem de lembranças do que não vivi,
Delícias não provadas,
Risos não gargalhadosm
Insistem em não deixar nascer o amanhã...

Os dedos que não segurei passeiam pela minha alma.
Errante, sei.
Passante, talvez.

Os sonhos que ousei sonhar se defazem dentro da película,
São fotografias velhasm amareladas,
Fotos nunca reveladas...

O Ontem vive em mim...
Como se o Hoje teimasse em não existir!

A viagem mais recente

Plágio