sábado, 27 de outubro de 2007

Rumo

Meus olhos se fecham ao recordar tua presença,
Um calafrio me abala.
Meu corpo percorre um deserto infinito,
Sem teus dedos suaves,
E sem tua boca fresca.

O destino nos aponta caminhos que se descruzam,
Corta trilhas,
Embrenha-se em matas.

Os mapas se desmontam,
Eu sigo a bússola.

quarta-feira, 24 de outubro de 2007

Licença

Retire meu suor da pele,
Com língua e dedos.
Comece sem pedir,
Estenda sem cessar.

Carinhos e luxúrias,
Calmo acariciar...
Sobre mim e ti,
Ame meus caprichos,
Desenhe tuas alegrias nos meus desejos,
E me ame...
Ame...
Ame...

Sem pedir.

quarta-feira, 17 de outubro de 2007

Não

Não me fale de nós dois,
Não quero saber de Amores,
Nem de sabores.

Não me fale de mim,
Não quero saber do tempo que perdi,
Nem do que ganhei,
Não fale de promessas,
Muito menos de alegrias.

Não...
Não me fale de ti,
Nem do que te apraz.
Eu só quero tua boca,
Em meu suor...

domingo, 14 de outubro de 2007

Que

No princípio,
Os sonhos,
Os cantos,
Os beijos,
As flores e as promessas.

Agora,
Pesadelos,
Silêncios,
Solidão,
E um relógio que não conta as horas.

Há somente versos kamikases,
Em busca da vida eterna.

terça-feira, 9 de outubro de 2007

Nouvelle Vague

Esqueça o que foi dito.
O que foi sentido,
Mesmo que pareça fazer sentido...

Teu corpo faz falta,
A ausência dos teus pés deixam minha noite mais longa.

É hora de voltar a sorrir,
De não olhar com olhos tristes,
De unir nossos poros e
Suspirar nossos suores.

Percorreremos juntos o universo,
E levaremos os sonhos amarrados com laços de forte desejo.
Os planos não são panos de filó que
Desfazem facilmente os nós.

Pois, sem nós, Amor, não há nós.
Nem amanhã,
Nem hoje.

Sabe Amor,
Sempre serei tua,
Não vivo sem teu cheiro,
Sem teus dedos...

Nem te esqueço um só segundo...
É de você que quero lembrar.

sexta-feira, 5 de outubro de 2007

sumiço

Ei, Pessoas...

Ando sumida, sei...
Mas estou arrumando as malas para encarar mais um desafio.
Rumando para a Bélgica, vou estudar. Sem data de retorno!

Torçam e Orem por mim.

À Bientôt!!!!!!

segunda-feira, 1 de outubro de 2007

Então

A noite voluptuosa me fez desamarrar meus nós,
Desentediar meus vestidos,
Dançar uma dança.

Me fez percorrer-me sem medo,
Dedos e digitais suprindo a falta dos teus beijos,
Do teu respirar em minhas narinas,
Da tua saliva a matar minha sede.

Meu corpo estremeceu,
Poro por poro,
Numa homenagem silenciosa,
Num suspiro sem sorriso,
Na saudade ensandecida do teu corpo...
...do teu cheiro em meu travesseiro.

A viagem mais recente

algumas notas