quarta-feira, 11 de julho de 2007

Negativa

Não negues, Amor meu,
Teus pés enroscados em minhas querências,
Nem tuas mãos enlaçadas em meus pedidos.

Não te insurjas, querido meu,
Contra os mimos e devaneios,
Nem contra as lágrimas e emergências minhas.

Não me negues, Saudade Minha,
Teus olhos mergulhados em meus amores,
Nem teu pescoço entorpecendo meu olfato,
Muito menos teu olhar iluminando meus caminhos...

Não digas não, Desejo meu,
Ao bem que te quero tão bem...
Só me digas Sim, te quero também.

A viagem mais recente

Plágio