sexta-feira, 16 de março de 2007

Verte

Em mim, um poente;
Ressinto o quase nascente desejo de vida.
Olho no espelho e minha imagem me diz não...

Meu corpo treme diante das injustiças,
Iguais cada vez mais desiguais.

Bebo um cálice de fel e,
Enquanto minha mão segura o cálice,
A outra tenta esconder minha indignação

Ao enxergar a poeira cinza,
E os buchos repletos de vermes e tristezas.

A viagem mais recente

O tempo....